Copom reduz juro em 0,50 ponto porcentual, para 11,50% ao ano

Colegiado destaca ambiente global mais restritivo e diz que 'ajuste moderado' é consistente com a convergência da inflação para a meta em 2012

Economia & Negócios, com Agência Estado,

19 de outubro de 2011 | 19h44

SÃO PAULO -  O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira, 19, por unanimidade, cortar a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual para 11,5% ao ano. Com isso, acelerou o ritmo de queda do juro básico da economia iniciado em agosto, quando a taxa havia sido reduzida em 0,50 ponto porcentual.

Em comunicado, o colegiado destacou o ambiente global mais restritivo e disse que o "ajuste moderado" do juro é consistente com a convergência da inflação para a meta em 2012. O centro da meta do governo é de 4,5%, com uma tolerância de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. Nos últimos 12 meses até setembro, no entanto, o IPCA já acumula alta de 7,31%, ultrapassando o teto da meta. (Leia abaixo a íntegra do comunicado)

Esse foi o segundo corte de juro feito pelo BC no governo de Dilma Rousseff. A redução, que diminui o custo do crédito e incentiva o crescimento econômico, faz parte de uma estratégia do governo de reação à crise financeira internacional.

A decisão monetária desta quarta-feira veio em linha com a previsão da maior parte dos analistas financeiros. De acordo com levantamento do AE Projeções, serviço da Agência Estado, de 74 instituições financeiras consultadas, 69 esperavam uma queda de 0,50 ponto porcentual, quatro apostavam em corte de 0,75 ponto porcentual e apenas uma casa trabalhava com a expectativa de uma redução de 0,25 ponto porcentual.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 29 e 30 de novembro. A ata da reunião de hoje será divulgada pelo BC na quinta-feira da próxima semana, dia 27 de outubro.

 

 

 

 

Investigação

A decisão do Copom sobre o juro não é o único destaque da reunião desta quarta. Na semana passada, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu investigação para apurar "movimentações atípicas" no mercado futuro de juros durante a semana de 31 de agosto, em que o comitê interrompeu o processo de aperto monetário iniciado em janeiro deste ano e reduziu a Selic em 0,50 ponto porcentual. A suspeita é de vazamento de informações privilegiadas.

Leia a íntegra do comunicado do Copom:

"Dando seguimento ao processo de ajuste das condições monetárias, o Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 11,50% a.a., sem viés. O Copom entende que, ao tempestivamente mitigar os efeitos vindos de um ambiente global mais restritivo, um ajuste moderado no nível da taxa básica é consistente com o cenário de convergência da inflação para a meta em 2012."

 

(Texto atualizado às 20h18)

Tudo o que sabemos sobre:
copomselic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.