Copom também retira da ata o termo 'pausa' para manter juro

Manutenção do juro visa preservar as conquistas no combate à inflação e assegurar fortalecimento econômico

Fernando Nakagawa e Fábio Graner, Agencia Estado

13 de dezembro de 2007 | 08h56

A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que está sendo divulgada na manhã desta quinta-feira, 13, retirou a expressão "pausa" ao se referir à decisão de manter estável a taxa de juro no encontro da semana passada. O termo também ficou ausente do comunicado do Banco Central, que acompanhou a decisão da autoridade econômica na semana passada, quando a taxa Selic foi mantida em 11,25%. O termo "pausa" havia sido usado após a reunião de outubro, quando o BC optou pela estabilidade do juro, interrompendo assim a trajetória de queda da taxa Selic, que já durava dois anos.  A retirada da expressão está no parágrafo 23 do documento. "Nesse contexto, diante das incertezas associadas ao mecanismo de transmissão da política monetária e ao ritmo de crescimento prospectivo da oferta e demanda agregadas, o Copom resolveu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 11,25% ao ano sem viés", diz a ata. No documento divulgado em outubro, a diretoria do BC afirmou que "resolveu fazer uma pausa no processo de flexibilização da política monetária". Conforme o documento divulgado há pouco, a manutenção do juro visa preservar as conquistas no combate à inflação e assegurar que o fortalecimento da atividade econômica continue se dando em bases sólidas.

Tudo o que sabemos sobre:
CopomSelicata

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.