Copom tem decisão unânime para alta da Selic a 8,5%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu de forma unânime pela elevação da taxa Selic, referência do juro no País, para 8,5% anuais, na noite desta quarta-feira, 10. A informação foi divulgada no comunicado da autoridade monetária distribuído à imprensa após o término da reunião.

AE, Agencia Estado

10 de julho de 2013 | 20h16

"O Comitê avalia que essa decisão contribuirá para colocar a inflação em declínio e assegurar que essa tendência persista no próximo ano", informou a nota do BC.

Com o aumento da taxa básica em 0,5 ponto porcentual nesta noite, o rendimento da caderneta de poupança será elevado em 0,02 ponto porcentual, de atuais 0,4555% ao mês para 0,4828% mais a variação da Taxa de Referência (TR), que atualmente corresponde a zero.

Os porcentuais de reajuste da caderneta de poupança equivalem a 70% da Selic para os depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012. É que no final daquele mês, mais precisamente no dia 30, o Copom reduziu a Selic de 9% para 8,5% ao ano. Ou seja, para abaixo de 8,75%, patamar que ainda mantém a atratividade dos fundos financeiros.

Para os depósitos feitos até 3 de maio do ano passado, a poupança continua a pagar 0,50% ao mês mais a TR. A remuneração poderá voltar a valer para todas as cadernetas de poupança, a partir de agosto, se a Selic voltar a uma taxa anual igual ou superior a 8,75% ao ano.

No mercado, a expectativa é de que o Copom promova uma elevação de mais 0,50 ponto porcentual da Selic, no mês que vem, para 9% ao ano.

O governo determinou que a poupança passaria a pagar apenas 70% da Selic mais TR a partir de 4 de maio de 2012 porque, estando a Selic num patamar inferior a 8,75% ao ano, a poupança passa a ser uma aplicação mais interessante para o investidor do que os fundos financeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Copomjuroscomunicadopoupança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.