Coréia do Norte e petróleo arrastam Wall Street para baixo

A Bolsa de Nova York e o mercado eletrônico Nasdaq fecharam nesta quarta-feira em baixa, afetadas pelas notícias do lançamento de mísseis por parte da Coréia do Norte e pela forte alta do petróleo.Depois das comemorações da Independência dos Estados Unidos, no dia 04 de julho, o índice Dow Jones Industrial fechou em queda de 76,2 pontos (0,68%), para 11.151,82. Já o índice tecnológico Nasdaq caiu 37,09 pontos (1,69%), aos 2.153,34.O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) fechou com uma queda de 2,65%, para 36.378 pontos. As ações que mais subiram no Ibovespa foram as ordinárias da tabacaria Souza Cruz, que avançaram 0,62%, e as preferenciais da fábrica de celulose VCP, que subiram 0,50%.A Brasil Telecom Participações encabeçou as perdas, com quedas de 7,48% nas ações ordinárias e de 6,87% nas preferenciais.O movimento financeiro do pregão foi de R$ 2,073 bilhões, com 90.465 negócios realizados. No mercado cambial, o dólar subiu 1,38% e fechou a R$ 2,200 para a venda. O preço do petróleo do Texas bateu hoje um novo recorde, ao fechar com uma máxima histórica de US$ 75,19 o barril, devido à tensão causado pelas crises da Coréia do Norte e do Irã, e à espera pelos dados de reservas nos EUA que serão anunciados amanhã.Ao fim da sessão regular na Bolsa Mercantil de Nova York (NYMEX), os contratos para agosto de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) haviam registrado alta de US$ 1,26 frente ao valor da sexta-feira, estabelecendo um novo recorde desde que este tipo de contrato começou a ser negociado, em 1983.O petróleo WTI fechou o dia em US$ 75,40 o barril, cinco centavos acima do valor recorde registrado no pregão de 21 de abril. Naquela ocasião, o barril do WTI (tomado como referência nos EUA), fechou o pregão a US$ 75,17.Os contratos de gasolina para entrega em agosto também mostraram uma forte tendência de alta, fechando a US$ 2,28 por galão (3,78 litros), após uma alta de US$ 0,06 frente ao preço anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.