Coréia do Sul e EUA iniciam negociações de livre-comércio

Coréia do Sul e Estados Unidos retomaram, nesta segunda-feira, em Seul, sua sexta rodada de negociações de um Tratado de Livre-Comércio (TLC), em meio a uma forte onda de contestações por parte de determinados setores do país asiático.As negociações, cujo foco são os investimentos e os serviços, acontecerão até sexta-feira, transcorrendo em meio a protestos dos agricultores e trabalhadores.Embora não tenham sido registrados incidentes violentos, as autoridades sul-coreanas mobilizaram 1,8 mil efetivos anti-distúrbios em torno do local da reunião para impedir o acesso de manifestantes.Segundo a agência sul-coreana "Yonhap", a representante americana nas negociações, Wendy Cutler, condicionou o reatamento das importações de carne procedente dos EUA à Coréia do Sul para assinar um TLC entre os dois países, mesmo que o assunto não tenha sido incluído na agenda.Apesar das diversas divergências em assuntos como a agricultura ou os fármacos, a delegada americana se mostrou otimista com o resultado das negociações do TLC, cuja primeira rodada entre os dois países começou em junho do passado, em Washington.A intenção é que o tratado esteja pronto para sua assinatura em abril deste ano e que entre em vigor a partir de 2008.O agrupamento Aliança contra o TLC Coréia-EUA convocou ao longo desta semana vários protestos contra as negociações no centro de Seul, apesar de as autoridades sul-coreanas proibirem manifestações. Além disso, nove deputados do Partido Democrata Laboral sul-coreano iniciaram uma greve de fome de cinco dias em rejeição às negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.