Ernesto Rodrigues | Estadão
Ernesto Rodrigues | Estadão

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Coronavírus: Ministério da Economia orienta servidores públicos e passa a aceitar atestado digital

A norma também orienta a administração pública a reavaliar “criteriosamente” a necessidade de realização de eventos e reuniões com elevado número de participantes

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 19h29

BRASÍLIA - O Ministério da Economia divulgou hoje orientações para órgãos e entidades da administração pública federal diante do avanço do novo coronavírus no País. As ações foram elaboradas em conjunto com o Ministério da Saúde.

Pela norma, publicada hoje no Diário Oficial da União, os órgãos e entidades deverão realizar campanhas de conscientização dos riscos e das medidas de prevenção. Os gestores também foram orientados a reavaliar “criteriosamente” a necessidade de realização de viagens internacionais a serviço programadas “enquanto durar o estado de emergência de saúde pública decorrente do covid-19”.

Se servidores e empregados públicos realizarem viagens internacionais, a serviço ou privadas, e apresentarem sintomas associados ao novo coronavírus, eles deverão executar suas atividades remotamente até o 14º contado da data do seu retorno ao País.

A norma também orienta a administração pública a reavaliar “criteriosamente” a necessidade de realização de eventos e reuniões com elevado número de participantes, também durante o período de emergência de saúde pública. “Deverá ser avaliada a possibilidade de adiamento ou de realização do evento ou da reunião por meio de videoconferência ou de outro meio eletrônico”, informa o Ministério da Economia.

A pasta diz ainda que, enquanto permanecer o estado de emergência de saúde pública, os atestados de afastamento por motivo de saúde poderão ser entregues no formato digital, no prazo de até cinco dias após a sua emissão.

“A orientação do Ministério da Economia, trabalhada em conjunto com o Ministério da Saúde, é para que os órgãos e entidades atuem com tranquilidade na prevenção do contágio pelo Covid-19 e com responsabilidade quanto à manutenção dos serviços públicos, especialmente aqueles considerados essenciais e estratégicos aos cidadãos”, diz o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal da pasta, Wagner Lenhart.

O comunidado diz ainda que a equipe de gestão de pessoas do governo federal, em coordenação com o Ministério da Saúde, vem monitorando e avaliando diariamente o cenário epidemiológico no Brasil.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. Clique aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.