Corpo de Olavo Barbosa, o 'Rei do leite', é enterrado em MG

Ele morreu na tarde deste sábado, em São Paulo, onde estava internado no Hospital Sírio Libanês

Rene Moreira, especial para o Estado de S. Paulo ,

30 de setembro de 2012 | 16h54

FRANCA - Foi enterrado na tarde deste domingo (30), em Guaxupé, no sul de Minas Gerais, o corpo do pecuarista Orostrato Olavo Silva Barbosa, de 89 anos. Conhecido como o "Rei do leite", ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde faleceu na tarde de sábado (29). Muito religioso, nasceu em Guaxupé e foi velado na própria cidade, na Capela do Lar São Vicente, sendo o enterro acompanhado por centenas de pessoas. Chamado de Olavo Barbosa por todos, ele era o criador e proprietário do Leite Bela Vista, proveniente da Fazenda São José. Com uma produção diária de 75 mil litros, ela fica entre Tapiratiba (SP) e Guaxupé (MG) e conta com um rebanho de 6 mil animais que produzem 27 milhões de litros de leite por ano. Faz parte de sua estrutura até uma maternidade para o nascimento dos bezerros.

Olavo Barbosa foi o criador de tudo e fazia questão de acompanhar todo o processo de produção do leite. Em uma de suas últimas entrevistas, fez questão de destacar as novidades da fazenda, com os lançamentos de iogurtes líquidos de sabores e os achocolatados nas versões de 200ml e 480ml. Ele se orgulhava de dizer que esse era um dos segredos do sucesso, ou seja, estar sempre por perto e em contato com funcionários acompanhando o processo de produção. Barbosa ganhou popularidade após servir de inspiração para a novela "O Rei do Gado", de Benedito Rui Barbosa, um sucesso da dramaturgia brasileira. Mas ele contava que começou mesmo na cultura cafeeira para depois virar o maior produtor de leite da América Latina e um dos maiores do mundo. Foi ele quem implantou o leite de garrafa, do tipo A, em um mercado que sempre apostou nos saquinhos e nas caixas longa vida.

Reconhecimento

Para se tornar, porém, rei do leite e criar um mercado nobre de consumo do tipo A, Barbosa teve de se empenhar muito. Em mais de 70 anos no ramo, ele buscou tecnologia no exterior e investiu muito em gado de raça e na produção fechada do animal. Em sua fazenda vacas holandesas são mantidas em galpões enormes e de aço, sendo a ordenha feita de forma mecanizada. Esse cuidado o levou a conseguir uma produção dos animais muito acima da média e a obter um leite de melhor qualidade, sucesso que lhe garantiu o "Balde de Ouro", maior prêmio do setor no país.

A Fazenda São José tem 1.400 hectares e foi adquirida por Barbosa em 1960. Dez anos depois seu rebanho já contava com mil animais em lactação, mas foi em 1.987 que a propriedade passou a ter o maior e o mais avançado centro de produção de leite tipo A do Brasil, surgindo aí a marca Fazenda Bela Vista. Mais recentemente, em 2005, inaugurou também um moderno laticínio e ampliou o leque de produtos, vindo a incluir queijos, iogurtes e outros. Com a morte de Olavo Barbosa, a expectativa é que esteja à frente de seus negócios, como ele mesmo previu, o seu neto Sergio Ferraz Ribeiro Filho, que há anos vinha trabalhando ao lado do avô.

Tudo o que sabemos sobre:
OlavoBarbosaReileiteenterro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.