"Corralito" deve ter nova flexibilização hoje

O presidente Eduardo Duhalde e o ministro de Economia da Argentina, Jorge Remes Lenicov, estão reunidos na residência oficial de Olivos para detalhar uma nova flexibilização das limitações de saques dos depósitos bancários, o chamado "corralito". Essa flexibilização deverá ser anunciada hoje, segundo informa o diário argentino Ámbito Financiero. Também participam da reunião os ministros da Defesa, Horacio Jaunarena, e o de Justiça, Jorge Vanossi.De acordo com as informações do jornal, a expectativa é de que, desta vez, o governo libere os saques para as contas em dólares até o valor de US$ 5 mil, desde que sejam feitas em pesos e pela cotação oficial do governo, de 1,40 pesos por dólar. Na reunião também estaria sendo discutida a renúncia do atual presidente do Banco Central argentino, Roque Macarrone, que deverá ser substituído pelo vice da instituição, Mario Blejer.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.