Correção: alíquota de IOF para Pessoa Física dobra

A nota enviada anteriormente contém um erro. A elevação da alíquota de IOF nas operações para a pessoa física é de cerca de 1,5% ao ano, e não ao 1,5% ao mês.Segue o texto corrigido: O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que o governo decidiu dobrar a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações para a pessoa física. Segundo o ministro, a decisão deve elevar o custo das transações em cerca de 1,5% ao ano. "Estamos criando um pequeno adicional de 1,5% ao ano, é praticamente insignificante", disse.Segundo Mantega, o IOF é pago em alíquota diária nessas operações. Atualmente, o valor é de 0,0041% por dia. Com as medidas anunciadas nesta quarta-feira, o valor pago pelas pessoas físicas passará a ser de 0,0082% por dia. O IOF incide em diversas operações financeiras, como empréstimos e financiamentos.O ministro da Fazenda admitiu que o aumento de 100% da alíquota para a pessoa física acrescido da cobrança extraordinária de 0,38% de IOF em todas as operações podem desacelerar a expansão do crédito no Brasil. Mesmo assim, ele rejeitou qualquer preocupação com essas medidas. "Pode reduzir, por exemplo, o crescimento em 1,5 ponto percentual. Então, ao invés de crescer 25% no ano, pode crescer 23% ou 24%", disse.Mantega disse que mesmo com essa possível desaceleração, ele ainda aposta que os empréstimos vão continuar crescendo com taxas de juros cada vez menores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.