Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Correção: BG confirma nova descoberta da Petrobras

A nota enviada anteriormente contém um erro. O BG Group (formado a partir da reestruturação da British Gas em 1997) e a British Petroleum não são a mesma empresa. Segue abaixo a nota corrigida:O BG Group confirmou a nova descoberta de petróleo feita pela Petrobras na Bacia de Santos, no mesmo bloco do poço Carioca, o que elevou as ações da companhia britânica em mais de 3% na abertura do pregão da Bolsa de Londres hoje. A notícia vem em boa hora para a empresa, cujas ações estavam enfraquecidas pelo fracasso - pelo menos até agora - na conclusão de sua primeira grande compra, a da australiana Origin Energy.A BG tem participação de 30% no bloco BM-S-9, que é operado pela Petrobras (45%). A companhia hispano-argentina Repsol-YPF detém o restante. A acumulação de óleo leve (28º API) foi encontrada pela Petrobras no prospecto denominado Guará, que fica ao norte do bloco BM-S-9. "O poço Guará confirma a Bacia de Santos como uma das áreas em águas profundas com maior potencial do mundo", disse a Repsol-YPF em um comunicado ao órgão regulador do mercado de ações espanhol."Na conclusão do poço, nossos parceiros vão empreender avaliação adicional para definir as dimensões e características do reservatório antes de submeter o Plano de Avaliação à Agência Nacional de Petróleo", declarou a BG, num comunicado."Esta nova descoberta amplia o potencial muito significativo desta área de hidrocarbonetos de classe mundial", afirmou o presidente da empresa, Frank Chapman. "Junto com nossos parceiros, continuaremos agora a avançar nosso programa de avaliação e desenvolvimento, objetivando a produção inicial do pré-sal da Bacia de Santos durante 2009".Às 7h49 (de Brasília) as ações da BG apresentavam alta de 0,16% na Bolsa de Londres. As informações são da Dow Jones.

AE, Agencia Estado

13 de junho de 2008 | 13h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.