carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Correção: Indústria teve melhor 1º semestre desde 2003

A nota enviada anteriormente contém um erro no título. Foi escrito "deste" em vez de "desde". Não há erros no texto, que segue novamenteA indústria de transformação teve o melhor primeiro semestre desde 2003, quando se iniciou a série histórica dos Indicadores Industriais, medidos pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo a entidade, as altas de 8,4% no faturamento real do setor já descontados os efeitos sazonais e de 5,9% nas horas trabalhadas, no primeiro semestre deste ano, são os maiores para o período. A utilização da capacidade instalada, de 83,3% em junho, também é a mais elevada, desde 2003.O economista da CNI, Paulo Mol, afirmou que esse bom momento da indústria foi puxado principalmente pelo mercado interno. Segundo ele, a massa salarial, os gastos do governo e o crédito em alta ainda continuam atuando como fatores importantes na expansão da atividade industrial. Ele lembrou que o mercado externo tem se deteriorado, por causa da taxa de câmbio, e que as expectativas dos empresários em relação às exportações estão se tornando cada vez mais pessimistas.Mol disse também que a indústria terá um crescimento forte em 2008, podendo, inclusive, bater um novo recorde. Mas ele acredita que o ritmo de crescimento no segundo semestre deste ano será menor que no primeiro semestre, por causa das expectativas de novas elevações de juros, nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom). JunhoEm relação ao mês de junho, Mol afirmou ter sido um mês "bastante forte" para a indústria de transformação, depois de certa estabilidade em maio. O economista disse que como o quadro é de oscilação na atividade industrial, as avaliações, em relação ao segundo semestre, devem ser mais cautelosas.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

04 de agosto de 2008 | 12h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.