Correção: Meirelles vai avaliar futuro quando deixar BC

A nota publicada anteriormente, intitulada "Meirelles admite que pode retornar à política", trouxe uma inferência indevida no título e na primeira frase, ao mencionar que o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, admitira pela primeira vez que poderia retornar à vida política na eventualidade de deixar o BC. Meirelles foi, de fato, indagado por jornalistas sobre se pretendia deixar a presidência do BC para candidatar-se ao governo de Goiás. Porém, Meirelles limitou-se a dizer que, no momento em que deixasse a instituição, pensaria no seu futuro pessoal, durante o período de quarentena de quatro meses. Veja a seguir a íntegra da declaração de Meirelles:"Existe aparentemente uma curiosidade sobre qual seria a minha atividade depois que eu sair do Banco Central do Brasil em algum momento. Pois evidentemente ninguém se aposenta e permanece em qualquer posição. Mas, de qualquer maneira, a sério, eu diria que, para isto, o Banco Central tem a previsão de uma quarentena de quatro meses. E uma das finalidades da quarentena, além de outras, é permitir exatamente que o profissional possa nesse momento avaliar suas opções, avaliar o seu futuro, e, a partir daí, tomar suas decisões. Eu sou um homem que, na minha carreira, sempre aprendi a ser muito disciplinado, e uma das características dessa disciplina, é, no momento, ser presidente do Banco Central. Estou dedicado a isso e vou pensar nesse assunto durante a quarentena?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.