Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Correção: PF investiga fraude com créditos judiciais

A nota enviada anteriormente contém um erro no título. A fraude com créditos judiciais investigada pela Polícia Federal é estimada em R$ 30 milhões e não em R$ 30 bilhões, conforme consta no título. A informação na matéria está correta. São Paulo, 28 - A Polícia Federal (PF) apreendeu ontem dois computadores e documentos em dois escritórios, um de advocacia e outro de contabilidade, em Santa Catarina, como parte de investigações para apurar a tentativa de aproveitamento de créditos judiciais inexistentes. A fraude é estimada em R$ 30 milhões. Desde de 2006, empresas catarinenses, de São Paulo e do Paraná estariam utilizando os créditos, que não podem ser repassados a terceiros, para quitar dívidas tributárias na Receita Federal. Segundo o delegado Luiz Carlos Korff, após adquirirem os créditos, as empresas simulavam incorporações com outras empresas inexistentes para enganar o sistema da Receita. Por enquanto, ninguém foi preso. Agora, a PF pretende ouvir os empresários envolvidos na fraude para esclarecer se eles foram apenas lesados ou se estavam cientes da irregularidade da operação.

AE, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 15h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.