Correção: receita da indústria alimentícia subiu 10%

A nota enviada anteriormente informava valores em milhões de reais, em vez de bilhões. Segue a nota corrigida:A indústria de alimentos faturou R$ 230,6 bilhões no ano passado, alta de 10,6% em relação ao ano anterior, quando o faturamento somou R$ 208,4 bilhões, segundo pesquisa divulgada hoje pela Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia).Cerca de R$ 196,2 bilhões foram obtidos pelo setor de alimentos e R$ 34,4 bilhões pela indústria de bebidas. No ano anterior, os segmentos haviam faturado, respectivamente, R$ 178,5 bilhões e R$ 29,9 bilhões. As vendas da indústria da alimentação no mercado interno representaram 75% do total e as exportações, 25%.Segundo comunicado divulgado pela Abia, o crescimento foi impulsionado pelo aumento do crédito, do emprego formal e pela melhoria na renda média anual da população. A entidade destacou que a indústria foi pressionada ao longo do ano pelo aumento dos custos das matérias-primas agropecuárias, como milho, soja, boi gordo, feijão, trigo e leite."A estiagem no primeiro semestre afetou o pasto, pressionando preços de leite e dos produtos de carne", informou. No setor de trigo, as empresas foram afetadas pela restrição da exportação de trigo pela Argentina. Quanto ao custo com embalagens, o crescimento maior se concentrou no setor de metais não-ferrosos.Nos próximos meses, a entidade espera pressões menores nos produtos agrícolas. "O problema de estiagem já passou e a tendência é que os preços voltem aos patamares anteriores rapidamente", afirmou por meio de nota Amílcar Lacerda de Almeida, gerente do Departamento de Economia e Estatística da Abia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.