Correios podem se tornar operador virtual de telefonia, diz Bernardo

Modalidade permite que uma empresa com vasta rede de clientes ingresse no negócio, ‘alugando’ a rede das operadoras tradicionais

Karla Mendes, da Agência Estado,

29 de abril de 2011 | 16h28

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta sexta-feira, 29, que Medida Provisória nº 532, publicada hoje no Diário Oficial da União, amplia a área de atuação dos Correios e que, por conta disso, já há estudos em andamento com o objetivo de diversificar os negócios da estatal. Um desses projetos diz respeito à possibilidade de os Correios tornarem-se um operador virtual de telefonia celular. Essa modalidade de operação foi regulamentada recentemente pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e permite que uma empresa com vasta rede de clientes ingresse no negócio da telefonia móvel, "alugando" a rede das operadoras de telefonia celular tradicionais, mas usando a marca própria, que já é forte.

Na área de serviços digitais, os Correios analisam também a possibilidade de atuar como certificador digital. Outras possibilidade em estudo são ampliar a atuação da estatal no comércio eletrônico e ingressar na área de "mensageira" (entrega de mensagens sigilosas por meio da internet). Também está sendo analisada a implantação do correio híbrido (modalidade que permitirá aos Correios receber a correspondência em meio digital e convertê-la a um meio físico, concluindo a entrega por meio da agência mais próxima do endereço de destino).

Tudo o que sabemos sobre:
correiosoperador virtualtelefonia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.