Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Correios vão descontar de grevistas dias não trabalhados

Estatal diz que tomou decisão em respeito aos funcionários que não aderiram à paralisação realizada neste mês

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

25 de setembro de 2013 | 14h32

BRASÍLIA - Os Correios anunciaram nesta quarta-feira, 25, que irão descontar os dias não trabalhados dos salários dos grevistas. De acordo com comunicado da estatal, a decisão foi tomada em respeito aos mais de 90% dos funcionários da empresa que não aderiram à paralisação parcial realizada este mês por diversos sindicatos do País.

No documento, os Correios disseram ainda que irão pagar até o dia 3 de outubro o reajuste de 8% sobre os salários de agosto e setembro dos filiados aos sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru (SP), Rio Grande do Norte e Rondônia, que foram as entidades que assinaram o acordo coletivo protolocado junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). "A empresa reafirma seu compromisso de estender as vantagens do acordo para todos, o que ocorrerá se os demais sindicatos assinarem o acordo até quinta-feira (26)", completa a nota.

Segundo os Correios, 92,73% dos funcionários compareceram hoje ao serviço, totalizando 115.426 empregados. A estatal destaca, no entanto, que as negociações com a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect) estão suspensas até que o TST julgue o dissídio entre companhia e trabalhadores. "Isso não impede, porém, que outros sindicatos aceitem a proposta oferecida pela empresa e assinem o acordo", conclui o comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
correiosgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.