finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Corretora aguarda ata do Copom para definir tendência

O Banco Central deixou a porta aberta para continuar com os cortes ou interromper o ciclo de redução a partir de agora. A opinião é da economista-chefe da Corretora Icap Brasil, Inês Filipa. "É impressionante como o BC consegue surpreender, porque ele deixou a porta aberta para reduzir novamente a taxa de juros ou mesmo optar por uma parada técnica."

FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

18 de abril de 2012 | 20h38

Inês explica que o texto do BC chama muita atenção para o fato de que a inflação atualmente tem trajetória benigna no Brasil. "Neste momento, permanecem limitados os riscos para a trajetória da inflação", cita o documento. "O Comitê nota ainda que, até agora, dada a fragilidade da economia global, a contribuição do setor externo tem sido desinflacionaria", completa o comunicado da autoridade monetária.

"As duas hipóteses são possíveis. Agora, precisamos esperar a ata na quinta-feira e ver como o BC vai trabalhar o parágrafo 35", citou. Nesse trecho do documento, o Copom afirmava que existia "elevada probabilidade" de a Selic cair para "patamares ligeiramente acima dos mínimos históricos". A menor taxa histórica foi de 8,75% entre julho de 2009 e março de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
jurosCopomIcap

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.