Corretora chinesa Citic pode não investir no Bear Stearns

A Citic Securitires informou no sábadoque pode não seguir com o acordo para investir cerca de 1bilhão de dólares no Bear Stearns por causa da crise financeiraenfrentada pelo banco de investimentos norte-americano. A maior corretora da China listada em bolsa de valoresinformou que vai "conduzir uma avaliação detalhada" do acordodepois que o Bear, que informou que sua posição de liquidezpiorou, obteve na sexta-feira um financiamento de emergênciajunto ao Federal Reserve e JPMorgan Chase. Qualquer cancelamento do acordo com a Citic será outrogolpe para o Bear, o menor dos grandes bancos de investimentode Nova York. A instituição vinha contando com o investimentopara ampliar sua base de capital. "Nossa companhia percebeu o recente acordo de financiamentoentre o Bear Stearns, o JPMorgan Chase e outras instituiçõesfinanceiras e nós também consideramos fatores incluindo aacentuada queda no valor da ação do Bear Stearns", informou aCitic. "Não podemos garantir acertar um acordo final no futuro",informou a corretora chinesa em comunicado enviado à Reuters emresposta a pedidos de comentários. Em outubro, o Bear Stearns e a Citic Securities anunciaramplanos para investirem 1 bilhão de dólares em cada instituiçãoe formar uma joint-venture no setor bancário da Ásia. A Citicficaria com cerca de seis por cento do Bear e o banconorte-americano teria aproximadamente 2 por cento da companhiachinesa. Mas desde então as ações do Bear perderam 74 por cento devalor e as ações da Citic recuaram 45 por cento com as quedasacumuladas do mercado de ações chinês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.