Corretora Liquidez é vendida para britânica BGC

A corretora Liquidez, segunda maiorem operações nos mercados de derivativos da BM&F Bovespa,confirmou nesta terça-feira a venda de 100 por cento docontrole para o grupo financeiro britânico BGC Partners . O valor da operação não foi divulgado mas, com base eminformações de fontes próximas à operação, a venda foi fixadaem aproximadamente 500 milhões de reais. Os atuais sócios daLiquidez recebem parte do pagamento em dinheiro e parte emações do próprio BGC.Criada em 1945, o BGC opera em 16 cidades, incluindo Nova York,Chicago, Paris, Tóquio, Pequim, Hong Kong, Cidade do México eSidnei, nas quais distribuem seus cerca de 1,2 mil operadores. O grupo, que tem ações listadas na pregão eletrônicoNasdaq, fechou o segundo trimestre de 2008 com receitas de305,5 milhões de dólares e lucro de 42,3 milhões de dólaresantes de impostos. A empresa opera nos mercados de renda fixa, swaps de taxasde juros, câmbio, derivativos de ações e créditos, commodities,produtos estruturados e outros instrumentos por meio deplataformas eletrônicas. O grupo vai operar no Brasil mantendo o nome Liquidez eespera dobrar ou até triplicar de tamanho nos próximos anos,segundo o ex-árbitro de futebol Arnaldo Cezar Coelho, queseguirá como presidente das operações do grupo no país. "A idéia é entrar em outros mercados da América Latina,como Chile e Argentina, a partir do Brasil", disse Coelho àReuters. Até a semana passada, circulavam no mercado rumores de quea Liquidez seria vendida para o grupo norte-americano GFI, comquem mantinha um acordo operacional. "Mas começamos a conversar com o BGC este ano e encerramosa parceria anterior", esclareceu Coelho. (Reportagem de Aluísio Alves)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.