Cortador de cana pára pelo 13º salário

Oitocentos cortadores de cana da usina Alvorada do Oeste, de Santo Anastácio, interior de São Paulo, estão em greve pelo pagamento do 13º salário. Pela legislação trabalhista, a primeira parcela deve ser paga até 30 de novembro e a segunda, até 20 de dezembro. A greve completa quatro dias hoje, e está marcada uma mesa-redonda entre representantes das usinas e sindicalistas. Além do 13º salário, os grevistas também reivindicam a troca dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), danificados pelo longo tempo de uso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.