coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Corte de custos e preços puxam lucro operacional da Lufthansa

O corte de custos e os menores preços dos materiais, incluindo combustíveis, levaram a companhia aérea alemã Lufthansa AG a registar um aumento no lucro operacional durante o primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Mas o prejuízo líquido cresceu. De janeiro a março, o prejuízo líquido da empresa foi de 186 milhões de euros (US$ 168,4 milhões), 97,9% superior aos 94 milhões de euros de prejuízo líquido obtidos há um ano.O lucro operacional foi de 12 milhões de euros (US$ 10,8 milhões), que representam aumento de 140% em relação aos 5 milhões de euros obtidos no primeiro trimestre de 2001. O faturamento totalizou 3,85 bilhões de euros (US$ 3,49 bilhões), 6% superior aos 3,63 bilhões de euros faturados de janeiro a março do ano passado.O resultado financeiro da Lufthansa - que inclui os rendimentos de suas subsidiárias, parcerias e associadas - registrou prejuízo de 226 milhões de euros (US$ 204,6 milhões), ante a perda de 120 milhões de euros registrada no ano anterior.O resultado financeiro foi afetado pela amortização de 23 milhões de euros (US$ 20,8 milhões) da Thomas Cook AG, da qual a Lufthansa detém 50%, e por perdas nos negócios prévios à temporada de verão europeu.Ao longo do primeiro trimestre, o número de passageiros transportados caiu para 9,66 milhões de pessoas, ante os 10,9 milhões registrados há um ano. Em função da redução da capacidade, a companhia aérea registrou aumento de 2,8 pontos percentuais na taxa de ocupação no período, que alcançou 73,1%.A companhia reiterou a sua previsão de um lucro operacional "bem superior" ao registrado no ano passado, se a retomada do crescimento da economia "não for interrompida por nenhum evento político ou atentado terrorista".A empresa tem a intenção de pagar dividendos em 2002. No ano passado, em função dos resultados, os dividendos aos acionistas não foram pagos. Estimativas mais detalhadas com relação a este ano serão divulgadas durante a assembléia geral da companhia, marcada para o próximo mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.