Corte de impostos nos EUA começa em 1.º de abril, diz Obama

Parte do plano econômico de US$ 787 bi, medida abrange 95% da população; objetivo é estimular consumo

AP e Reuters,

21 de fevereiro de 2009 | 08h59

O presidente americano Barack Obama afirmou neste sábado, 21, que o corte de impostos para 95% dos cidadãos americanos começa em 1.º de abril. Em seu discurso semanal transmitido via rádio e internet, o chefe de Estado disse que "nunca na história um programa de corte de taxas teve efeito tão rapidamente ou atingiu tantos americanos que trabalham duro". A diminuição da carga tributária é parte do plano de recuperação econômica de US$ 787 bilhões aprovado pelo Congresso, com objetivo de colocar mais dinheiro nos bolsos dos americanos e acelerar o consumo.   Veja também: De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   "Anuncio que nesta manhã o Departamento do Tesouro começou a ordenar a seus funcionários que reduzam a carga de impostos nos pagamentos. Isso significa que em 1.º de abril, uma típica família americana começará a receber US$ 65 a mais por mês", continuou Obama. Com milhares de novos desempregados no país, o presidente insistiu que impulsionar a economia é sua primeira prioridade. Ele reconheceu que o fracasso nesta taferá poderá marcar sua presidência.   Durante sua campanha presidencial, Obama prometeu reverter a política de impostos de seu antecessor, George W. Bush, e aplicar uma redução tributária para 95% da população. O anúncio desde sábado ocorre um dia depois do presidente do Federal Reserve (Fed), Paul Volcker, afirmar que a economia mundial está se deteriorando mais rápido que durante a Grande Depressão, na década de 1930.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaCrise FinanceiraEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.