Corte Suprema declara "corralito" inconstitucional

Por seis votos a favor e três contra, a Corte Suprema de Justiça argentina (similar ao Supremo Tribunal Federal) declarou na tarde desta sexta-feira a inconstitucionalidade do decreto que impôs o "corralito" financeiro ? limite aos saques bancários -, criado pelo ex-ministro da Economia Domingo Cavallo, em dezembro do ano passado.Após a decisão, dois boatos começaram a circular no mercado: um de que o governo poderá decretar novo feriado bancário e cambial a partir de segunda-feira; outro que o governo poderia suspender o anúncio de medidas previsto para hoje.Analistas interpretam a decisão da Suprema Corte, que até então vinha se decidindo favoravelmente ao governo em todas as ações movidas contra o corralito, como uma atitude de vingança contra o governo Duhalde.Isso porque o governo vinha dando indicações de que não se envolveria nos 28 processos existentes solicitando o impeachment de todos os juízes da Suprema Corte. A partir da semana que vem, a Comissão da Câmara que trata do assunto começará a avaliar esses pedidos de impeachment.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.