Cortes afetam latino-americanos

Os imigrantes latino-americanos já estão entre os mais afetados pela crise financeira na Europa e Estados Unidos. Um levantamento feito pela Pew Hispanic Center concluiu que o desemprego entre os latino-americanos que vivem nas cidades americanas passou de 5,1% para mais de 8% em apenas um ano. Na Espanha, um a cada seis imigrantes já está desempregado. Na Irlanda e Portugal, brasileiros já vem procurando a Organização Internacional de Migrações para buscar ajuda a retornar ao Brasil.No caso dos EUA, o levantamento da Pew Hispanic Center concluiu que o desemprego entre os latino-americanos está crescendo a uma velocidade mais rápida que a média geral do país. Segundo o estudo, o impacto está sendo maior entre os latinos diante da quantidade de imigrantes no setor da construção civil. De acordo com Rakesh Kochhar, autor do estudo, os imigrantes latinos "estão na linha de frente da recessão". Enquanto a taxa de desemprego no país é de 6,6%, a dos latino-americanos supera a marca de 8%.Na Europa, a situação dos imigrantes é crítica. Na Espanha, mais de 650 mil estrangeiros estão desempregados. Assim como ocorreu nos EUA, o setor da construção foi o que mais atraiu os estrangeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.