Corvette 2014 é lançado como o mais potente da história

Primeiro carro esportivo americano lançado nos anos 50 tem novo motor mais potente e menos poluente

29 de maio de 2013 | 17h58

  TORONTO - O motor do novo Corvette Stingray 2014 foi certificado com potência de 460 cavalos, com um sistema de escapamento de gases de alto rendimento que lhe confere o título de Corvette mais potente da história. O Corvette é o primeiro carro esportivo americano lançado em 1953 para competir com os modelos esportivos europeus, que fizeram grande sucesso.

Segundo a General Motors, o consumo do Covertte Stingray 2014 é de 11 quilômetros por litro de gasolina, com aceleração de 0 a 100 quilômetros em menos de quatro segundos.

O diretor de engenharia da GM, Jordan Lee, informou que o motor LT1 do Corvette Stingray 2014 é "um triunfo da tecnologia avançada". Segundo ele, o motor proporciona mais potência e torque do que nunca com maior eficácia.

Ele acrescentou que "os motoristas vão experimentar mais potência e aceleração do que nunca com o novo veículo". A GM destacou que parte do segredo da alta potência é a injeção direta que assegura uma queima mais completa do combustível e da mistura ar-combustível.

A injeção direta também permite maior taxa de compressão e uma redução de 25% das emissões de gases.O carro tem um sistema inédito de gestão ativa de combustível e desativação de cilindros para reduzir o consumo de combustível. O novo Corvette terá uma versão conversível.

Motorização

O novo veículo com sistema standard tem uma potência certificada de 455 cavalos de potencia, segundo a General Motors. Tanto o standard como o Stingray são equipados com o novo motor LT1, de 6,2 litros em V8.

O LT1 desenvolve 74 cavalos por litro, o que supõe maior densidade de potência que o motor LS3 de 6,2 litros que equipa o Corvette C6, e também mais que o motor  LS7 de 7 litros, derivado de motores de competição, do Corvette C6 Z06.

   

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.