Cosan e São Martinho fazem parceria logística

Cosan e São Martinho fazem parceria logística

O grupo São Martinho e a Rumo Logística, braço logístico da Cosan S.A., anunciaram parceria em um projeto de embarque e transporte ferroviário de açúcar do interior de São Paulo até o Porto de Santos. O acordo vai reduzir os custos logísticos de transporte da commodity em cerca de 20%. O potencial da parceria é de embarque e transporte de dois milhões de toneladas de açúcar na safra 2011/12.

, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2010 | 00h00

Segundo o presidente do Grupo São Martinho, Fábio Venturelli, o acordo prevê a utilização do terminal de embarque de açúcar da São Martinho em Pradópolis, região de Ribeirão Preto, para fazer a captação do açúcar. "Hoje o terminal é utilizado apenas para embarcar o açúcar da São Martinho, mas possui uma capacidade excedente que será utilizada agora." O terminal possui capacidade de armazenagem estática de 220 mil toneladas, 10% do volume anual esperado. Além disso, também possui um pátio com espaço para cerca de 100 vagões ferroviários.

Pelo acordo, o terminal da São Martinho ? localizado na linha férrea da ALL, parceira da Rumo ? vai receber o açúcar de usinas da região e embarcá-lo nos vagões da Rumo até Santos. A expectativa é de que, do total de açúcar embarcado, um terço seja de produto da empresa, um terço de usinas da Cosan e um terço de outras empresas. "O terminal da São Martinho e o potencial logístico da Rumo são complementares em um projeto que trará redução de custos e também de tempo", afirma o presidente da Rumo, Julio Fontana Neto.

Fontana diz que, ao concentrar a captação de açúcar da região de Ribeirão Preto, a Rumo vai ganhar em escala ao aumentar o volume transportado. Os custos podem ser menores se o embarque for efetivado em Santos, via os terminais da própria Rumo. "Existe essa opção de se embarcar nos terminais da Rumo, mas não uma obrigação." Helder Gosling, diretor de logística da São Martinho, ressalta que os ganhos logísticos vão reduzir o custo de frete do açúcar de todo o Centro-Sul. / E.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.