Cosméticos: como comprar

O Procon-SP alerta que os melhores lugares para comprar cosméticos, ou seja, os mais idôneos, são as lojas legalizadas e os grandes magazines. O perigo de comprar em camelôs, por exemplo, não seria nem tanto pelo risco de se adquirir um produto falsificado, mas pelo fato de ser mais provável que o produto esteja adulterado devido à maneira como ele foi armazenado. "Na maioria das vezes, as mercadorias em camelôs ficam expostas ao sol", explica a assistente de direção do Procon Lúcia Helena Guimarães.Outro risco são os produtos importados. A embalagem destes deve trazer, sempre, todas as informações traduzidas para o português. Se o consumidor constatar que o produto é falso, ou tiver qualquer outro problema, deve encaminhar suas queixas ao Procon. Neste caso, os responsáveis pelos importados são a loja em que foi efetuada a compra e a importadora. O ideal é buscar benefícios a custos compatíveis, sem se aventurar em estabelecimentos suspeitos apenas porque estes oferecem preços muito mais baixos. Uma das maiores armas de que o consumidor dispõe, neste e em outros casos, é a nota fiscal. Daí a importância de se exigir sempre este documento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.