Costa acha que governo não deve regular planos de saúde

O ministro da Saúde, Humberto Costa, disse nesta sexta-feira, no Recife, não fazer sentido barrar ou restringir as negociações dos planos de saúde coletivos. Segundo ele, medidas nesse sentido levariam a ?uma crise sistêmica muito importante?. Costa reafirmou que o reajuste de 11,75% é exclusivamente para os planos individuais e descartou a possibilidade de o governo federal regular o sistema de planos de saúde por meio de uma medida provisória.Sobre a possibilidade de recomposição das perdas das operadoras por um reajuste no próximo ano, o ministro disse que só depois de uma decisão definitiva sobre o reajuste de 11,75% neste ano - seja pela Justiça ou por acordo - é que se vai abrir ?uma discussão livre? com a sociedade e prestadoras de serviço, sobre adaptação, migração e reajustes. O ministro fez essas declarações no Palácio do Campo das Princesas, depois da assinatura de adesão do governo de Pernambuco à gestão plena de saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.