Costa Rica deixa o G-21

A Costa Rica anunciou nesta quinta-feira que está se retirando do G-21, grupo que representa a união de nações em desenvolvimento contrárias aos subsídios agrícolas. O secretário de Relações Exteriores costa-riquenho, Alberto Trejos, disse à agência Dow Jones que enviou uma carta ao Brasil informando que a Costa Rica não será representada no encontro desta sexta-feira do G-21 em Buenos Aires. O Peru, que também anunciou sua saída grupo, informou que estará presente ao encontro na capital argentina. Trejos garantiu que a decisão do país não foi decorrente da pressão dos EUA, que depois da reunião da OMC em Cancún, criticaram a decisão da Costa Rica de se juntar ao G-21. "Nós continuamos apoiando uma reforma agrícola integral, mas tivemos que avaliar o tipo de aliança que mais nos beneficiaria", disse Trejos. Segundo ele, o país pode abordar a questão de forma "mais agressiva" com a participação no Grupo de Cairns, que envolve 17 países, no momento liderados pela Austrália. "A posição do grupo de Cairns está mais próxima de nossa posição", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.