finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Costa: satélite geoestacionário custará R$ 700 milhões

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, estimou hoje que serão necessários cerca de R$ 700 milhões para a eventual construção e lançamento de um satélite geoestacionário pelo Brasil. Hélio Costa disse que encaminhou ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, uma exposição de motivos em que alerta que a partir de 1º de outubro o Brasil passa a ter a preferência na escolha de uma posição orbital para ter um satélite próprio. Este satélite transportaria tanto sinais de telecomunicações como de TV, além de dados das Forças Armadas Brasileiras. Atualmente, as Forças Armadas utilizam satélite da Star One para a transmissão de dados. Até dia 30 de setembro, a preferência para a ocupação de posição orbital é da Colômbia e dos países andinos. Como esses países estão atrasados na construção do satélite, poderão perder o prazo.O ministro Hélio Costa disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, já estão cientes da situação. "Agora a decisão de como fazer e se vamos fazer não é do ministro das Comunicações", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.