Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Cotação do euro cai a US$ 1,5107, menor nível em cinco meses

Mesmo com a gravidade da crise nos Estados Unidos, moeda não consegue mostrar mesmo vigor frente ao dólar

Da Redação,

08 de agosto de 2008 | 10h05

A cotação do euro nesta sexta-feira, 8, está nas mínimas em cinco meses, a US$ 1,5107, queda de 0,70%. A moeda é pressionada por preocupações com a saúde da economia na zona do euro e por ordens stop loss acionadas a partir do rompimento de importantes suportes. A moeda agora ruma para US$ 1,51. Às 9h02 (de Brasília), o euro caía 0,72% para US$ 1,5106.  Veja também:Cronologia da crise financeira  Entenda a crise nos Estados Unidos    O mercado está mostrando que, apesar da gravidade da crise hipotecária nos Estados Unidos, o euro já não consegue mostrar o mesmo vigor muscular de semanas atrás e vai cedendo terreno diante do dólar.  Em sua coluna no Estado nesta sexta, Celso Ming afirma que a economia da zona do euro também está sendo prejudicada pelo estouro da bolha imobiliária nos Estados Unidos há um ano. Segundo ele, grandes bancos europeus perderam muito dinheiro no desastre em prejuízos e baixas contábeis.  O fluxo do crédito funciona precariamente, o mercado imobiliário está fraquejando, a produção industrial em junho caiu a seu nível mais baixo dos últimos cinco anos e os analistas vão refazendo, para menos, suas projeções de crescimento.  Ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, o mercado europeu sente a coisa, mas evita usar a palavra recessão para designá-la. Mas é exatamente isso o que passa pela cabeça dos especialistas. Os relatórios diários dos bancos e das grandes empresas estão recheados de previsões com essas insinuações, afirma Celso Ming. (com Cynthia Decloedt, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.