Eduard Korniyenko/Reuters
Eduard Korniyenko/Reuters

Rublo tem forte queda e BC russo anuncia aumento da taxa de juros 

Em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia e a anúncios de sanções internacionais, moeda russa apresenta queda

Gabriel Bueno da Costa*, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2022 | 08h16

O rublo exibe queda forte nesta segunda-feira, 28, em meio à ação militar da Rússia contra a Ucrânia e após o banco central russo elevar a taxa básica de juros, de 9,5% a 20%, além de informar que a Bolsa de Moscou não operará hoje. Além disso, a Rússia tem sido alvo de sanções para pressioná-la a recuar militarmente. A moeda russa chegou a despencar 30% com relação ao dólar na madrugada desta segunda-feira. 

Às 7h39 (de Brasília), o dólar avançava a 98,961 rublos, de 83,201 rublos no fim da tarde da sexta-feira, 25.

Medidas do BC 

Ao anunciar a decisão de elevar sua taxa básica de juros de 9,5% a 20%, o Banco Central russo afirmou que as condições externas para a economia russa "mudaram drasticamente", no momento em que o país lança uma guerra contra a Ucrânia e é alvo de sanções internacionais. 

Segundo comunicado do BC, a elevação dos juros garantirá uma alta nas taxas de depósito "para níveis necessários a fim de compensar a maior depreciação [do rublo] e os riscos de inflação". 

O BC diz que tem como objetivo apoiar a estabilidade financeira e de preços e proteger as economias dos cidadãos de se depreciar. Afirma ainda que outras decisões sobre juros serão tomadas levando-se em conta os riscos com as condições externas e domésticas e a reação dos mercados financeiros, bem como a inflação e suas expectativas. 

Em outro comunicado nesta segunda-feira, o BC da Rússia diz que a partir de hoje os operadores locais estão "proibidos de vender ativos sob instruções de não residentes". O BC ainda informa que a bolsa de Moscou não operará nesta segunda-feira e que anunciará adiante se haverá negócios na terça-feira, 29. 

*Com informações da Dow Jones Newswires 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.