Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

Coty estuda vender operações no Brasil e ações têm alta de 13,6%

Empresa pretende vender unidade de negócios de marcas como Wella e Clairoll; vendas fazem parte de plano de reestruturação da multinacional

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2019 | 09h18

As ações da Coty aumentaram 13,6% depois que a fabricante de cosméticos disse que estuda vender sua unidade de negócios que abriga marcas como Wella, Clairol e OPI como parte de um plano para simplificar suas operações e reduzir sua dívida, bem como está explorando opções para sua unidade brasileira, conforme se concentra em fragrâncias, cosméticos e cuidados com a pele.

 

 

A empresa usaria os recursos de qualquer transação para quitar dívidas e devolver o excesso de caixa aos acionistas, informou a empresa em comunicado nesta segunda-feira.

Em julho, a Coty estabeleceu um ambicioso plano de reestruturação de quatro anos que envolvia a redução de camadas e reorganização da operação.

A unidade de produtos de beleza profissionais da Coty, que se concentra principalmente em tratamentos para cabelo e unhas para profissionais de salão de beleza, registrou cerca de 1,81 bilhão de dólares em vendas no ano fiscal de 2019 e representou cerca de 21% da receita total.

A unidade de beleza para consumidores, no entanto, tem lutado principalmente devido ao fraco desempenho das marcas que comprou da Procter & Gamble, incluindo Covergirl e Max Factor, forçando a Coty a registrar bilhões de dólares em baixas contábeis.

“(O anúncio) acelera essa transformação e ajudará a desalavancar nosso balanço e a melhorar nossa capacidade de investir em áreas com maior potencial de crescimento”, afirmou o presidente-executivo Pierre Laubies./Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Cotycosmético

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.