coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Coutinho: aporte do Tesouro no BNDES será menor

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, sinalizou nesta terça-feira, 25, que o repasse de recursos do Tesouro Nacional este ano deverá ser inferior aos R$ 40 bilhões do ano passado. Em 2013, o banco captou R$ 39 bilhões em recursos do Tesouro: R$ 15 bilhões em junho (MP 618) e R$ 24 bilhões em dezembro (MP 628). "Ainda estamos em tratativas, mas certamente será menor", disse, ao sair da audiência pública realizada hoje no Senado.

NIVALDO SOUZA, Agencia Estado

25 de março de 2014 | 17h01

Coutinho participou hoje de audiência pública conjunta das comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado. O debate foi focado financiamentos do BNDES a projetos de infraestrutura no exterior - em especial nos setores rodoviário, aeroportuário, hidroviário e de logística.

Coutinho voltou a afirmar que principal foco do banco para 2014 é reestruturar o seu endividamento atrelado à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). O comentário de Coutinho ocorre após o Ministério da Fazenda anunciar, na semana passada, a renegociação de empréstimos contraídos pelo BNDES junto ao Tesouro Nacional. Foram renegociados R$ 238,2 bilhões em condições mais favoráveis para o banco. É mais da metade de toda a dívida de R$ 415,1 bilhões que o BNDES tem hoje com o Tesouro Nacional. Os empréstimos do banco no Tesouro passam a ter um único indexador de correção: a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), hoje em 5% ao ano.

Tudo o que sabemos sobre:
CoutinhoBNDEStesouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.