finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Coutinho confirma estudo sobre spread em concessões

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, confirmou nesta quinta-feira, 12, em evento no Rio de Janeiro, que ainda está em discussão com o Ministério da Fazenda as questões relativas ao orçamento do banco para as concessões de rodovias. Hoje o ministro Guido Mantega afirmou que o BNDES pode precisar de recursos para viabilizar o funding para que os bancos participem do financiamento das concessões e que o spread cobrado pelo BNDES para isso deve ser "pequeno" e ficar abaixo de 0,5%.

ANTONIO PITA, Agencia Estado

12 de setembro de 2013 | 19h17

"Ainda estamos em conversação com o ministro sobre o orçamento do BNDES", resumiu Coutinho. E completou que há entendimento de que quando o banco toma o risco de um projeto, ele tem a parcela principal do spread. "Ao compartilhar o nosso fundo com outro banco, também temos que ter remuneração equivalente. Não queremos ganhar mais do que ninguém, tem que ser balanceado. Não quero comentar especificamente do spread de 0,5%, mas já chegamos a uma fórmula", disse, esquivando-se dos jornalistas.

Segundo o presidente do BNDES, a participação das instituições financeiras nas concessões "depende do apetite ao risco". "Pode ficar entre 30% e 70%. Depende também da disposição de tomar empréstimo de longo prazo", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
concessõesbancosCoutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.