Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Coutinho relata 'explosão' por investimentos a chineses

Em uma apresentação para empresários chineses que acompanham a visita de Estado do presidente da China, Xi Jinping, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, destacou que a distribuição de renda e a expansão do mercado consumidor brasileiro nos últimos anos fez "explodir" a demanda por investimentos em infraestrutura no País.

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

16 de julho de 2014 | 11h32

A um dos palestrantes do Seminário Empresarial Brasil-China, realizado na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Coutinho afirmou que o Brasil aumentou suas reservas de petróleo provadas e que isso "descortinou a perspectiva de crescimento expressivo das exportações de petróleo" do País.

Ele pontuou ainda que previsões do banco de fomento apontam para investimentos no Brasil da ordem de US$ 1 trilhão no quadriênio 2014-17. Os investimentos abarcam as áreas de indústria, infraestrutura, habitação, agricultura e serviços. Coutinho ressaltou que isso coloca as taxas de crescimento do investimento da economia brasileira em uma "base sólida", embora elas ainda precisem crescer mais.

Lembrando que o BNDES é o maior financiador de projetos de infraestrutura no País, Coutinho disse a área de mobilidade está recebendo "um volume expressivo de investimentos". "Dado o grande programa de investimento em logística, eles crescerão firmemente neste quadriênio", destacou, argumentando que os planos abarcam ferrovias, metrôs, portos e rodovias. "A economia brasileira detém um conjunto relevante de oportunidade em investimento e a parceria Brasil-China é de mútuo interesse para as duas economias", afirmou Coutinho.

O presidente do BNDES disse ainda que existe expectativa de serem desenvolvidas parcerias com o sistema bancário chinês. "Estaremos discutindo isso com bancos chineses, além da parceria história entre o BNDES e o Banco de Desenvolvimento da China", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIChinaCoutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.