Coutinho ressalta importância da indústria de máquinas

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, fez na tarde desta sexta-feira, 23, críticas aos economistas denominados liberais pela falta de compreensão da importância da indústria de máquinas e equipamentos instalada no Brasil. "Essa falta de compreensão vem da visão simplista de que importar tudo resolve", disse Coutinho, que proferiu palestra durante almoço-executivo organizado em São Paulo pela Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

23 de maio de 2014 | 16h49

Segundo o presidente do BNDES, essa tese dos economistas ditos liberais "é uma meia verdade". "Não é um erro absoluto, mas a proximidade entre o fabricante e o consumidor para a prestação de serviços é fundamental", disse Coutinho. Essa relação, de acordo com o comandante do BNDES, tem um valor intangível que necessariamente não pode ser atingido sem a presença da indústria local.

Coutinho, que reiterou o compromisso e a missão do banco de fomento em estruturar a indústria nacional, disse que o setor sofre com a baixa produtividade e em alguns casos com monopólios na cadeia de fornecedores que tornam os preços das matérias-primas muito altos. "Mas isso não pode nos fazer desanimar", disse o presidente do BNDES, acrescentando a necessidade de o setor buscar competitividade. "Temos é que mostrar isso de forma eloquente para a sociedade. Financeiramente, temos trabalhado de forma conjunta através do PSI (Programa de Sustentação do Investimento) e desoneração da folha de pagamento, endereçando a questão para os médio e longo prazos", disse.

De acordo com Coutinho, o desenvolvimento do agronegócio não ocorreu apenas pelos avanços das ciências genéticas, mas também pela inovação tecnológica do setor industrial de máquinas e equipamentos. Tal inovação, segundo ele, se deu pela presença de uma indústria forte e relevante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.