CPI dos combustíveis quebra sigilo de juíza

A CPI dos combustíveis aprovou hoje a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da juíza federal Cláudia Valéria Bastos Fernandes, que atua em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Os parlamentares querem saber sobre a origem do patrimônio dela, uma vez que teria adquirido um apartamento de R$ 1,2 milhão no Rio de Janeiro, segundo matérias publicadas na imprensa. Cláudia Valéria teria concedido mais de 20 liminares favorecendo distribuidoras de combustíveis e liberando-as do recolhimento de impostos. ?Não podemos discutir o mérito das liminares, mas o patrimônio dela evoluiu com uma rapidez enorme?, disse o deputado José Carlos Araújo (PFL-BA). O depoimento da juíza, a convite da comissão, estava marcado para hoje, mas ela não compareceu. Agora, será intimada a depor na CPI. Segundo Araújo, a juíza poderá escolher local e data para depor, mas está obrigada a prestar depoimento. A CPI se reunirá em audiência pública na próxima segunda-feira na Câmara de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, onde a juíza trabalhou por cerca de dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.