finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

CPI pede à Aneel menor prazo para reparo de aparelhos

Agência diz que concorda com a necessidade de redução dos prazos e estuda forma de mudar regras

LEONARDO GOY, Agencia Estado

20 de novembro de 2009 | 14h51

Os deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara, que investigam as tarifas de energia, entregaram nesta sexta-feira, 20, ao diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, uma proposta de redução dos prazos para que os consumidores que tiveram os equipamentos danificados por blecautes sejam ressarcidos pelas distribuidoras. Segundo o presidente da CPI, Eduardo da Fonte (PP-PE), hoje, o prazo para equipamentos em geral é de 45 dias. Apenas para geladeiras existe um rito mais rápido, de 48 horas. "O que queremos é que para todos os equipamentos valha o prazo de 48 horas", afirmou.

Veja também:

linkAneel volta a atribuir apagão ao mau tempo

linkLobão e Hubner defendem setor de energia brasileiro

linkCurto-circuito provocou apagão, diz nota do Ministério

blog JOSÉ PAULO KUPFER: Apagão de explicações

especialO Brasil no escuro: entenda o efeito dominó do sistema

lista Histórico dos grandes apagões brasileiros

lista Leia a cobertura completa sobre o blecaute

Hubner afirmou que concorda com a necessidade de redução dos prazos. "A Aneel já estava discutindo esse assunto. Também, achamos um tempo longo. Estamos pensando em formas para acelerar", disse Hubner, ressaltando que isso exigiria mudança nas regras.

Para o caso do blecaute na semana passada, o que a Aneel tem feito é pedir a colaboração das distribuidoras para que agilizem os ressarcimentos. Ele explicou que é necessário tempo para que seja investigada se a real causa da queima do aparelho foi a interrupção do fornecimento de energia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.