Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crédito ao Brasil tem leve melhora, diz diretor da Petrobras

O diretor de Relações com Investidores da Petrobras, João Nogueira Batista, disse que o crédito para o Brasil teve leve melhora, apesar das restrições devido à crise de credibilidade e aversão ao risco. Batista participou hoje de palestra durante a "Jornada de Mercado de Capitais", evento que acontece no Hotel Moffarej, em São Paulo. Segundo ele, a eliminação das incertezas eleitorais tem contribuído para a melhoria do crédito externo. Batista afirmou, no entanto, que a reversão de expectativa vai ser mais lenta do que no passado. Para o diretor, por mais que a legislação brasileira seja rigorosa, não funcionará se não houver acolhida na ética e na moralidade.Ele afirmou que o Brasil precisa reduzir a dependência do capital externo e que o desenvolvimento do mercado de capitais é fundamental. Para que isso ocorra, disse ele, é preciso que o governo tenha uma política macroeconômica consistente e as empresas adotem padrões de transparência de governança corporativa.De acordo com Batista, a pulverização das ações junto aos pequenos investidores, como fez recentemente a Petrobras, é fundamental para o desenvolvimento da Bolsa.O diretor da Associação Japonesa de Analistas (SAAJ), Saburo Sano, disse que toda a crise mundial de credibilidade envolve aspectos coletivos e individuais. Segundo ele, as experiências internacionais mostram que as "pessoas mentem" enquanto os "benefícios compensarem".O ex-presidente da Sociedade Suíça de Analistas Financeiros, Serge Ledermann, recomendou de uma maneira brincalhona, ao comentar a frase de Sano, que toda a reunião do Conselho de Administração poderia terminar com a seguinte frase: "Para tranqüilizar nossos acionistas, eu sugiro que um de nós vai para a cadeia", disse.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.