finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crédito bancário acumula alta de 12,5% em 2006

As operações de crédito do sistema financeiro tiveram expansão de 1,3% no mês de setembro em comparação com agosto de 2006, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Departamento Econômico do Banco Central. Em 2006, o crédito bancário acumula alta de 12,5%. Com a variação do mês de setembro, o saldo dos empréstimos bancários aumentou dos R$ 674,296 bilhões para R$ 682,873 bilhões. Na comparação com o PIB, o crédito do sistema bancário aumentou em setembro, quando ficou em 33%, em relação ao mês de agosto, quando ficou em 32,8%. Em 12 meses até setembro, o crescimento está em 21%; em agosto, o crescimento do crédito havia ficado em 0,8%.Taxa de jurosNo mês de setembro, a taxa média de juros do crédito livre de direcionamento obrigatório caiu 0,4 ponto porcentual em relação a agosto, de acordo com o BC. Com a queda, a taxa média passou de 41,9% para 41,5% em 2006.A taxa média de juros do crédito livre está com uma queda acumulada 4,4 pontos porcentuais em 2006. Nas operações com pessoas físicas, a taxa média de juro ao ano oscilou de 53,9% em agosto para 53,8% em setembro.No acumulado de 2006, a taxa média de juro nas operações com pessoas físicas têm queda acumulada de 5,5 pp.Nas operações com pessoas jurídicas, a taxa média apresentou recuo de 0,6 pontos porcentuais. Com isto, a taxa média dessas operações passou de 27,9% para 27,3% ao ano. No acumulado de 2006, a taxa média de juros dos empréstimos para pessoas jurídicas acumula queda de 4,4 pp.InadimplênciaA taxa de inadimplência das operações de crédito livre de direcionamento obrigatório teve alta de 0,1 ponto porcentual em setembro em relação ao mês de agosto. Com a elevação, a taxa de inadimplência desses empréstimos aumentou de 5% para 5,1%.Em 2006, a taxa de inadimplência do crédito livre teve uma elevação acumulada de 0,9 ponto porcentual. Nas operações com pessoas físicas a inadimplência subiu 0,2 ponto porcentual, em setembro ante agosto e passou de 7,6% para 7,8%.A taxa de inadimplência do crédito para pessoa física está com uma alta acumulada de 1,1 ponto porcentual em 2006. Nos empréstimos de pessoas jurídicas, a taxa de inadimplência teve um crescimento de 0,2 ponto porcentual e aumentou de 2,5% em agosto para 2,7% em setembro. No acumulado do ano, a taxa de inadimplência dessas operações está com crescimento de 0,7 ponto porcentual.SpreadO Banco Central registrou uma elevação do spread nas operações de crédito livre de 0,3 pp. Com isso, o spread subiu de 27,5 pp para 27,8 pp entre agosto e setembro. Apesar da alta registrada no mês de setembro, o spread ainda tem uma queda acumulada em 2006 de 1 ponto porcentual.Nas operações com pessoas físicas, o spread aumentou 0,5 pp e passou de 39,6 pp, em agosto, para 41 pp em setembro. Em 2006, o spread nessas operações ainda tem queda acumulada de 2,7 pp.Nos empréstimos para pessoas jurídicas o spread subiu 0,1pp em setembro em relação a agosto e oscilou de 13,4 pp para 13,5 pp. Em 2006, o spread dos empréstimos para pessoa jurídica tem redução acumulada de 0,5 pp.Base monetáriaA base monetária (papel moeda emitido mais reservas bancárias) teve uma expansão de 4,7% na média dos saldos diários de setembro, segundo o Banco Central. Com a variação, o saldo da base aumentou de R$ 96,009 bilhões em agosto para R$ 100,474 bilhões em setembro.O valor ficou dentro da faixa de variação da base monetária fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o terceiro trimestre de 2006, entre R$ 81,6 bilhões e R$ 110,4 bilhões. No acumulado em 12 meses até setembro, a base monetária está com expansão de 21,5% no conceito de média. Na ponta (final do período), a base monetária teve expansão de 0,5%. Com essa variação, o saldo da base no final do período aumentou de R$ 99,861 bilhões em agosto para R$ 100,372 bilhões em setembro. No acumulado em 12 meses até setembro, a base monetária no conceito de ponta está com expansão acumulada de 25,3%.Esta matéria foi atualizada às 11h34 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.