Crédito da UE/FMI para Grécia será de 109 bi de euros

Os líderes da zona do euro reunidos em Bruxelas chegaram a um acordo para um novo programa de ajuda para a Grécia que, juntamente com o FMI e a contribuição voluntária do setor privado, cobre totalmente a necessidade de financiamento do país, disse o presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

21 de julho de 2011 | 17h20

Segundo o comunicado divulgado ao término do encontro, o total do financiamento oficial será no montante de estimados 109 bilhões de euros. "Este programa será destinado, sobretudo por meio da redução nas taxas de juro e do alongamento dos vencimentos, a decisivamente melhorar a sustentabilidade da dívida e o perfil de refinanciamento da Grécia", diz a nota.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) foi chamado a continuar contribuindo para o financiamento do novo programa grego. "Planejamos usar a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) como veículo de financiamento para o próximo desembolso", diz o comunicado. "Vamos monitorar de muito perto a implementação estrita do programa com base na avaliação regular pela Comissão, em ligação com o Banco Central Europeu (BCE) e o FMI", acrescenta.

Tudo o que sabemos sobre:
crise da dívidazona do euroGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.