Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crédito pode ter a maior desaceleração desde 2003, diz BC

O Banco Central revisou a projeção de crescimento do crédito para 9%, dois pontos porcentuais abaixo da estimativa anterior

Célia Froufe e Victor Martins, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2015 | 14h11

Texto atualizado às 18h para correção de informações

A expectativa de expansão do mercado de crédito do Banco Central para este ano, se confirmada, revelará o maior desaquecimento do setor desde 2003. Pela projeção atualizada hoje pelo chefe do Departamento Econômico da instituição, Tulio Maciel, o crescimento será de 9% - a estimativa anterior era de 11%. Em 2003, o mercado de crédito havia registrado alta de 8,81% pela série histórica do BC. A revisão da projeção feita hoje pela autoridade monetária se dá em um contexto de arrefecimento econômico e de alta dos juros.

Por causa de revisões metodológicas, a autarquia prefere se ater a uma série mais recente. Maciel citou aos jornalistas durante entrevista coletiva as expansões verificadas desde 2008, ano da crise financeira internacional. Naquele ano, de acordo com o economista, o crédito avançou 30,7% e, no ano seguinte, até como um reflexo da turbulência global, desacelerou para 15,1%. Em 2010, foi vista uma retomada, já que os financiamentos aumentaram 20,6%. Desde então, mostrou desaceleração todos os anos: 18,8% em 2011; 16,4% em 2012; 14,5% em 2013 e 11,3% no ano passado. 


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.