finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crédito internacional cresce US$ 580 bi no 1º trimestre

Dados divulgados ontem pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) mostram que o sistema bancário global aumentou o total de crédito internacional em US$ 580,1 bilhões durante o primeiro trimestre de 2014.

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE / LONDRES, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2014 | 02h03

A instituição, que funciona como um banco central dos bancos centrais, destacou que o avanço foi liderado pelos mercados emergentes, especialmente a China, e citou positivamente o resultado como "o primeiro aumento significativo do crédito desde o fim de 2011".

No fim de março, o sistema bancário global registrava estoque de US$ 29,3 trilhões em créditos e outros direitos internacionais. O aumento de mais de meio trilhão de dólares em três meses foi comemorado pelo BIS em relatório trimestral. "O aumento global foi amplamente espalhado por países e setores", diz o documento divulgado em Basileia, na Suíça.

O aumento do crédito foi liderado mais uma vez pelos países emergentes, onde o ritmo médio de crescimento anual dos financiamentos marcou 10% no fim de março. No grupo, a China lidera disparado o apetite por crédito. No primeiro trimestre, foram tomados US$ 133 bilhões em novos financiamentos no país, o que indica ritmo de crescimento anual de impressionantes 49%. Com isso, o estoque de operações na China atingiu pouco mais de US$ 1 trilhão no fim de março.

Mas o forte ritmo do crédito na China não tem comparação entre os demais emergentes. Na América Latina e Caribe, por exemplo, o BIS diz que o ritmo foi "muito modesto" no trimestre. Ao todo, os financiamentos cresceram apenas US$ 8 bilhões. Boa parte desse aumento do crédito latino-americano foi registrado no Brasil, onde bancos aumentaram o total de operações em US$ 7,2 bilhões. Em tendência contrária, o total destinado ao México diminuiu em US$ 3,8 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.