carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Crédito no País sobe 24,8% em 1 ano e atinge 33,1% do PIB

Operações somam R$ 841,5 bilhões em agosto; taxa média de juros cobrada pelos bancos cai para 35,7%

Agência Estado e Reuters,

24 de setembro de 2007 | 11h40

As operações de crédito oferecidas pelo sistema financeiro somaram R$ 841,5 bilhões em agosto, subindo de 32,5% para o equivalente a 33,1% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central nesta segunda-feira, 24. De julho para agosto, o estoque de crédito cresceu 2,9% no País, acumulando expansão de 24,8% em 12 meses até o mês passado. "A evolução do crédito seguiu a trajetória de expansão , observada desde o início do ano, acrescentando padrão diferenciado, em agosto, tendo em vista a aceleração do crescimento das carteiras referenciadas em recursos direcionados", afirma nota divulgada pelo Banco Central.  A nota também destaca que a demanda de recursos por parte das famílias manteve-se em patamar elevado. Esse fato, segundo o BC, vem contribuindo junto com as melhores condições de renda e emprego, para manter os gastos com o consumo.  A taxa média de juros cobrada pelos bancos caiu para 35,7% ao ano, frente a 35,9% em julho. O spread bancário - diferença entre a taxa de captação dos bancos e a cobrada dos clientes - recuou para 24,7 pontos percentuais, frente a 25,1 pontos no mês anterior.  Para as pessoas físicas, os juros médios praticados em agosto foram de 46,6% ao ano, ante 47% em julho. Para as empresas, a taxa média foi de 23,1% ao ano, frente a 23% no mês anterior.  Base Monetária A base monetária (papel moeda emitido nas reservas bancárias) teve expansão de 0,8% na média dos saldos diários de agosto. Com a variação, o saldo da base passou dos R$ 116,458 bilhões de julho para R$ 117,425 bilhões em agosto.  O valor ainda encontra-se dentro da faixa de variação de R$ 100,3 bilhões e R$ 125,8 bilhões, fixada pelo Conselho Monetário Nacional para o terceiro trimestre do ano. Em 12 meses até agosto, a base monetária apresenta uma expansão acumulada de 22,3% no conceito de média.  Já a taxa de inadimplência do crédito livre permaneceu estável em 4,7% no mês passado. Em agosto de 2006, a taxa de inadimplência destas operações estava em 5%.  O BC também informou que o prazo médio das operações de crédito livre aumentou em agosto, ante julho, de 332 para 339 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Créditojuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.