Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Crédito para empresas continua restrito

Depois de melhorar em fevereiro, a taxa de rolagem (renovação) dos empréstimos de médio e longo prazos no exterior voltou a cair e estava, até ontem, em 44%. Em fevereiro, ficou em 63%. O dado mostra que o mercado internacional de crédito continua restrito e dificultando a obtenção de financiamento pelas empresas brasileiras. Em 2008, a taxa de rolagem, mesmo com o difícil quarto trimestre, ficou em 109%. "Estamos no meio do furacão, não dá para esperar coisa muita diferente. Lá para meados do ano, devemos começar a ter maior tranquilidade", disse o economista da LCA Consultores, Francisco Pessoa. O Banco Central (BC) trabalha com uma taxa de rolagem de 75% neste ano, pressupondo uma retomada nas condições de crédito ao longo do ano, segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes. As projeções do BC mostram um cenário desfavorável para o mercado de capitais brasileiro. O Banco Central espera saída de US$ 10 bilhões de investimentos em renda fixa e ações. A previsão anterior era de retiradas de US$ 3 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.