Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Crédito para o agronegócio muda com venda da Nossa Caixa

Recursos de fundo destinado ao setor serão gerenciados pela nova Agência de Desenvolvimento do Estado

Gustavo Porto,

21 de novembro de 2008 | 17h34

O Secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, João Sampaio, afirmou à Agência Estado que o Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap/Banagro), linha de crédito agropecuário do tesouro paulista operada pela Nossa Caixa, terá mudanças com a venda da instituição financeira ao Banco do Brasil. Segundo o secretário, a Agência de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, prevista para ser criada após a negociação, deverá centralizar o planejamento estratégico dos recursos do Feap/Banagro, hoje realizado pela Pasta da Agricultura. "Já o agente financeiro passará a ser o Banco do Brasil", disse Sampaio. O Feap/Banagro destina cerca de R$ 125 milhões anuais do governo paulista ao agronegócio. Em 2008, R$ 100 milhões estão previstos para o financiamento agrícola, subvenção ao seguro rural e à informatização de propriedades rurais. Outros R$ 25 milhões serão destinados à subvenção recém-anunciada que irá zerar os juros para os produtores que adquirirem tratores de 50 a 120 cavalos de potência. Sampaio considerou ainda que a venda da Nossa Caixa ao Banco do Brasil, anunciada ontem, vai ajudar o agronegócio do Estado ao unir a "capilaridade de agências" do banco paulista com "a expertise para o crédito agrícola" da instituição financeira federal. "O banco de crédito agrícola público em São Paulo sempre foi o Banespa e quando ele foi privatizado a Nossa Caixa não chegou a suprir a eficiência de crédito que havia", disse. "Isso vai ocorrer agora com a venda para o Banco do Brasil", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.