Credores da Varig devem participar de reunião hoje em Brasília

O executivo Rodolfo Landim, presidente da BR Distribuidora, uma estatais credoras da Varig, foi convocado para participar de uma reunião em Brasília, hoje, pela Casa Civil. A informação foi confirmada por uma fonte que acompanha o assunto. Não foi fornecido detalhes sobre o horário do encontro, que deverá ocorrer ainda nesta tarde e contar com a participação de outros credores estatais da empresa, principalmente a Infraero e o Banco do Brasil (BB). Circularam informações de que a ministra Dilma Rousseff chamaria uma reunião para esta quinta-feira, com as estatais, justamente para discutir a crise da Varig. O assunto vem preocupando o governo, que não explicitou ainda se pode ou não ajudar a Varig, mas voltou a olhar para o assunto com mais atenção, principalmente pelo risco de a empresa, que emprega 11 mil trabalhadores, entrar em colapso. Um consultor chama a atenção que a ministra ainda é um dos "sustentáculos do governo" e é operativa, do tipo que "faz as coisas acontecerem", o que poderia representar um alento na busca de uma solução. Para fornecer combustível à Varig, a BR obriga a companhia aérea a pagar antecipadamente. A cada sexta-feira, por exemplo, segundo outra fonte, a Varig tem de quitar os valores relativos ao consumo de sábado, domingo e metade da segunda-feira. O consumo diário é da ordem de R$ 2,5 milhões com a estatal. Ajuda do governo não está confirmada Ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que, se a Varig quiser um empréstimo do governo, terá que se dirigir ao Banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) porque o Ministério da Fazenda não empresta dinheiro. Ele fez essa afirmação em resposta a uma pergunta de jornalistas se o governo ajudaria a companhia aérea com aporte de recursos. Já o novo presidente da instituição, Demian Fiocca, limitou-se a afirmar: "Vamos tomar uma decisão técnica sempre dentro das regras de prudência bancária". Fiocca, ao ser novamente questionado se o Palácio do Planalto havia pedido uma atenção especial ao caso da Varig, repetiu que a decisão será técnica. Fiocca, porém, não confirmou nem desmentiu se há negociações entre o BNDES e a Varig porque, segundo ele, o BNDES não comenta casos específicos.

Agencia Estado,

06 Abril 2006 | 13h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.