Cresce expectativa de investimento estrangeiro em 2006

Pesquisa mensal do Banco Central (BC) aponta um aumento nas expectativas para o fluxo de investimento estrangeiro direto (IED) em 2006 - de US$ 15,45 bilhões para US$ 16 bilhões. Há quatro semanas, estas previsões estavam em US$ 15,95 bilhões. Para este ano, as estimativas de fluxo de IED continuaram estáveis em US$ 16 bilhões. Há quatro semanas, estas expectativas estavam em US$ 15,50 bilhões. Já as estimativas de mercado para a taxa de câmbio no fim deste mês caíram de R$ 2,38 para R$ 2,35. Esta foi a segunda consecutiva destas previsões, que estavam em R$ 2,39 há quatro semanas. As expectativas de câmbio para o final de outubro, por sua vez, recuaram de R$ 2,40 para R$ 2,39. Para o fim do ano, as previsões de câmbio caíram de R$ 2,46 para R$ 2,45. As estimativas para o câmbio no fim de 2006, por sua vez, recuaram de R$ 2,70 para R$ 2,60. Para o superávit em conta corrente - arrecadação menos despesas, exceto o pagamento de juros -, as estimativas para este ano subiram de US$ 12,10 bilhões para US$ 12,20 bilhões. Esta foi a sexta elevação consecutiva destas estimativas, que estavam em US$ 11 bilhões há quatro semanas. As previsões de superávit da balança comercial para este ano, por sua vez, aumentaram de US$ 40 bilhões para US$ 40,50 bilhões. Há quatro semanas, estas expectativas estavam em US$ 39,50 bilhões. PIB As projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano subiram de 3,20% para 3,21%. Esta foi a segunda elevação consecutiva destas previsões, que estavam em 3% há quatro semanas. Os aumentos ocorreram após a divulgação do crescimento do PIB no segundo trimestre pelo IBGE. A expansão de 1,4% veio acima do esperado pelo mercado e fez aumentar o otimismo em relação ao ritmo da atividade econômica. As previsões de crescimento da produção industrial para este ano, em contrapartida, caíram de 4,48% para 4,18%. A queda coincidiu com a divulgação na semana passada de uma redução de 2,5% da produção industrial em julho com relação a junho. Para 2006, as estimativas de crescimento do PIB continuaram estáveis em 3,50% pela 19º semana consecutiva. As expectativas de aumento da produção industrial seguiram a mesma tendência de estabilidade e permaneceram em 4,50% pela segunda semana seguida.

Agencia Estado,

12 Setembro 2005 | 13h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.