Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Cresce fila de navios para embarcar açúcar, diz agência

O total de navios que aguardam para embarcar açúcar nos portos brasileiros aumentou de 49 para 53 na semana encerrada em 11 de setembro, de acordo com levantamento feito pela agência marítima Williams Brasil. O relatório considera embarcações já ancoradas, aquelas que estão ao largo esperando atracação e também as que devem chegar até o dia 4 de outubro.

JOSÉ ROBERTO GOMES, Agencia Estado

12 de setembro de 2013 | 13h09

Foi agendado o carregamento de 1,68 milhão de toneladas de açúcar. A maior quantidade será embarcada no Porto de Santos, de onde sairão 1,06 milhão de toneladas, ou 63% do total. Paranaguá responderá pelos 37% restantes, com 621,05 mil toneladas. Em Santos, o terminal da Copersucar deve embarcar 429,04 mil toneladas no período analisado. No terminal da Cosan, os embarques devem somar 378,63 mil toneladas, enquanto que no da Cargill, 207,80 mil toneladas, e no da Noble, 46,05 mil toneladas.

A maior parte do volume a ser exportado é da variedade VHP - açúcar bruto de alta polarização -, com 1,53 milhão de toneladas a granel. Também serão exportadas 14,50 mil toneladas de VHP ensacado. Os embarques do tipo A-45 somam 72,10 mil toneladas. Já os de açúcar refinado cristal B-150 totalizam 57,70 mil toneladas. O açúcar cristal e o A-45 são embarcados ensacados.

Agosto - No mês passado, foram exportadas 2,66 milhões de toneladas de açúcar pelos portos brasileiros, segundo a Williams Brasil. Santos respondeu por 81% desse total (2,15 milhões de toneladas), enquanto Paranaguá por pouco mais de 18% (507,56 mil t) e Vitória, por menos de 1% (7 mil t). A maior quantidade foi de VHP, com 2,50 milhões de t. Na sequência vem o cristal B-150, com 79,70 mil t; o A-45, com 53,65 mil t; e o VHP ensacado, com 28,35 mil t.

Tudo o que sabemos sobre:
açúcarportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.